domingo, 19 de setembro de 2010

Como é que é?

Me desculpe quem gosta de matérias prontas, que tem o efeito bomba de Hiroshima, tamanho a bagunça e caos que tais notícias mal colocadas fazem.
O fato aqui é o seguinte.
Eu aprendi a ver, tentar entender (ou fingir), me colocar no lugar da pessoa ou notícia (quase nunca) e tirar conclusões.
Pode levar um tempo, a notícia (primeira) ficar velha e tudo isso não ter mais importância, mas o que importa é ter uma idéia formada sobre qualquer coisa. Não sermos meros robôs do sistema de informação.
E lá vamos nós, pelo segundo dia consecutivo vamos ao Planeta Gaga.

Pois é. Essa é nossa exuberante Stefani Joanne Angelina Germanotta, mais conhecida como Lady Gaga.
Que ela é estranha, todo mundo já sabe.
Que tem talento, mais ainda. Ninguém pode negar.
Mas que ela exagera... faz parte.
E quem disser que não gosta das coisinhas feitas por essa garota, não sei, mas desconfio de um certo recalque.
Mas o barato aqui é outro: por que uma roupa feita de carne (foto ao lado, capa da Revista Vogue Japonesa, de setembro) amiga? Daí você pegou pesado, e se a coisa continuar assim, organizarei um boicote (o que acredito que não surja efeito). Não compraremos mais seus cds. Nem iremos mais a seus shows (é claro que quando
ela vier ao Brasil, farei de tudo para estar lá).
A roupa nem ficou bem em você, e nem ficaria bem em ninguém.
Mas, caminhando.
Se vira moda (o que é meio fora do comum) as extranhezas da Gaga, estamos mesmo perdido.
Mas uma coisa eu digo: tem coisas bonitas e (in)significantes que as pessoas fazem que foram feitas só para ela mesmo. Tem que se ter um estilo próprio, mesmo que inspirado nisso ou naquilo, mas nunca uma cópia, menos ainda sair vestido de animal, ok? Se eu pegar um poser, se passando com tais itens, eu chamo o ativismo vegetariano.

Outra aparição dela com um vestido de carne, ocorreu no VMA, e dizem que é inspirada em uma coleção de NY.
Ela se defendeu dizendo que a roupa feita, é pela luta dos direitos dos cidadãos. Ou seja, ela chamou toda uma gente de bife. 
Amo Lady Gaga, mas me desculpa. Não sei se é natural defender casa nenhuma usando material proveniente de dor e sofrimento.
Quer uma dica?
Pega a carne do seu excelentissimo Obama, e ainda te dou o do meu amigo Lula (não o animal, bem, nem sei mais...) e tu junta tudo numa peça única. 
Já discorri o assunto e para encerrar, só queria alertar que uma criança, conhecida como L.F, 7 anos - vulgo mini Lady Gaga, disse que também usaria roupa de carne.
Pior, ela é brasileira. Queima a nossa cara!
O país para ter mini, mini, mini...

Tenha não é povo.

2 comentários:

Seyal Layes disse...

Posso te contar um segredo? Essa é a humanidade! E o povo aplaude e com as loucuras dela ela vai vendendo revistas, ganhando dinheiro e admiradores e quanto mais criticam: mais ela está na mídia!
abraços, fique com Deus e visite
http://paginazabertas.blogspot.com/

Leila Bicalho disse...

E muitas pessoas ainda tem aquela velha e arcaica opinião formada sobre tudo, nem se reflete, nem se quetsiona, apenas segue o formato padrão .. como são medíocres! Mais um texto muito bom! =]